joker123 Entenda quais são as diferenças entre o e-commerce e o marketplace

Entenda quais são as diferenças entre o e-commerce e o marketplace

Vender pela internet é, hoje, uma ótima opção. Os consumidores estão cada vez mais empenhados em fazer suas compras online. O avanço das tecnologias e a comodidade que esse meio representa são dois fatores que muito contribuem para isso.

Mas para estar nesse ambiente, você deve expor seus produtos de forma que os consumidores consigam encontrá-los. E é aí que você precisará entender as boas práticas, assim como saber a diferença entre e-commerce e marketplace.

Siga na leitura, que vamos falar mais sobre isso!

Qual a diferença entre e-commerce e marketplace?

Um e-commerce é como uma loja. Só que nesse caso é virtual, e é lá onde o comerciante expõe seus produtos para venda. O gestor pode investir em uma plataforma que, quanto mais robusta, mais consegue entregar facilidades.

Um marketplace é como um shopping, que abriga várias lojas. Contudo, nesse caso, de forma virtual, é claro. Nessa situação, os produtos serão expostos na plataforma desse local. Alguns exemplos famosos são: Ponto Frio, Submarino e Lojas Americanas.

Quais as vantagens e as desvantagens de cada um?

Cada modelo tem vantagens e desvantagens. No e-commerce será preciso um investimento financeiro um pouco maior ao adquirir a plataforma. Também é importante pensar em como serão as formas de pagamento e como será a proteção para as compras, com tecnologia SSL e selos de segurança.

No entanto, é um espaço somente da marca. Dessa forma, o comerciante poderá customizar e fazer o marketing digital que achar mais apropriado. É, também, uma forma mais eficiente de a loja ficar conhecida.

No marketplace, será necessário assinar um contrato com a empresa. Não é preciso investir em um espaço próprio, pois as mercadorias serão expostas na plataforma do shopping virtual. É costume pagar uma percentagem do valor do item para o marketplace, mas isso só é cobrado se a venda realmente acontecer.

Além disso, esses lugares geram tráfego de visitas muito grande, o que aumentam as chances de o comerciante vender seus produtos, ganhar reputação e ter bom retorno financeiro. Também não será preciso se preocupar com as formas de pagamento e a segurança, pois é a plataforma que será responsável por isso.

Em contrapartida, o comerciante estará concorrendo com vários outros comércios que também estejam por lá e, muitas vezes, vendendo os mesmos produtos. Além disso, as pessoas não tendem a prestar atenção de qual marca elas estão adquirindo a mercadoria.

Qual a melhor opção, afinal?

Como você viu, os modelos têm prós e contras e, no fim, ambos podem ser vantajosos ao varejista. Então, vale a pena contar com as duas formas e tentar absorver os benefícios de cada uma.

O marketplace pode ser um intermediário para que o varejista cresça e possa investir em mais utilidades para um comércio próprio que, em algum momento, será primordial existir.

Além disso, existem plataformas de e-commerces que permitem uma integração, compartilhando dados, aumentando o tráfego e otimizando as chances de crescer a quantidade de vendas.

Estar no meio digital é uma ótima estratégia para conseguir alcançar mais sucesso para a empresa e começar entendendo a diferença entre e-commerce e marketplace é um dos primeiros passos para isso.

Gostou do texto? Então siga-nos no Facebook, no LinkedIn, no YouTube e fique por dentro de outras dicas ótimas para seu negócio!

Open chat